Quarta-feira, 3 de Março de 2010

O.S.: I'm Sorry

Ola,

Cá estou eu outra vez!

Ok, isto ta uma boa merda!

Mas mesmo assim agradecia que comentassem, gosto de saber as vossas opinioes, mesmo que sejam más.

Bjs*

 

 

O.S.: I’m Sorry
 
Corro pela floresta com todas as minhas forças, os meus pés nus pisam cada grão de terra e cada bocado de erva, já habituados a tal acto. Os meus cabelos negros voam com o vento e balançam ao ritmo dos meus longos passos.
 
Uma águia voa por cima de mim dando, de vez em quando, com as suas longas asas mais velocidade, mas não deixa de me acompanhar na minha corrida. Ambos percorremos aqueles caminhos pelas mesmas razões e ambos nos invejamos. Ambos queremos coisas que o outro tem. Ela quer os meus braços e as minhas pernas, a minha maneira ágil de me mover, inveja-me por ter estes meus membros que poderiam ser-lhe muito úteis. Eu invejo-a pela sua beleza, pela sua graciosidade a voar. Por voar. E pelo facto de poder ver o Mundo a seus pés, vê-lo de cima como se nele governasse.
 
Um cheiro delicioso atravessou-se à minha frente interrompendo-me o raciocínio. A minha garganta ardeu pedindo pelo seu aroma a correr por ela, queria sentir o seu sabor.
 
Não demorou muito até os meus olhos detectarem uns cabelos loiros e lisos a serem levados pelo vento. Mais uma vez, aquele cheiro entrou-me pelas as narinas mas, agora, mais forte. Reconheci de imediato aquela fragrância tão doce e apetecível, um corpo esguio sentado num baloiço fez-se ver e, logo, as minhas suspeitas confirmaram-se.
 
A minha mente parou no segundo mas o meu corpo continuou a mover-se na sua direcção. O som do bater do seu coração e do correr do seu sangue nas veias ficaram mais claros aos meus ouvidos. Os meus braços rodearam-se o tronco incapacitando todos os seus movimentos, a minha boca aproximou-se do seu pescoço e os meus dentes perfuraram-lhe a pele. Então, o seu sabor, aquele que tanto ansiava, finalmente, escorregou pela minha garganta saciando-me a sede.
 
Os meus olhos começaram a arder, queria chorar. Tinha feito tudo aquilo que não pretendia, além de ter sugado sangue, o seu sangue, tinha-lhe tirado a vida num acto de desespero e de egoísmo. Agora, o arrependimento dos meus actos predomina a minha mente, sinto nojo de mim próprio, de ser o que sou. Sinto raiva e angústia, sinto desespero e culpa. Quero morrer mas não posso...
Por favor, Blair, desculpa-me.
Bill
 
 
 
 
The End
sinto-me: Cansada... -.-'
Music: Don't Cry - Guns N' Roses

.By Annie

.mais sobre mim


. ver perfil

. Adiciona-me! *-*

. 26 seguidores

.favoritos

. You're still everything t...

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Coisas escritas por mim:

.pesquisar